Como Usar e Editar o Arquivo wp-config.php no WordPress



Como Usar e Editar o Arquivo wp-config.php no WordPress

Você já instalou alguma vez o WordPress ou percebeu que na lista de arquivos da instalação do seu site existe um arquivo chamado wp-config.php? Talvez você sempre quis saber para que ele serve e se poderia ou não modificá-lo. Então, se liga que esse post é justamente sobre como editar wp-config.php no WordPress.

Quando você lê “wp-config”, o que lhe vem a mente? Como o próprio nome sugere, o wp-config.php é um arquivo de configuração que está presente no servidor de hospedagem do seu site e que faz parte do seu WordPress.

Editar wp-config.php no WordPress

Arquivo wp-config.php, O Que É?

Ao contrário dos demais arquivos de instalação do WP, o wp-config.php não vem com os arquivos do WordPress. Ele é gerado apenas quando o sistema é instalado em si, ou seja, é criado especificamente durante o processo de instalação.

Como Editar o arquivo wp-config.php no WordPress - Instalacao do WordPress e Geracao do wp-config

É no wp-config.php que o WordPress armazena as informações de acesso e prefixo de tabelas do banco de dados. E nós precisamos passar tais informações durante o processo de instalação do WP em  nosso servidor. Sem elas o seu WordPress não vai funcionar e você sempre verá a mensagem de erro “Error Establishing Database Connection”. Leia o post: Como Resolver Problema de Conexão com a Base de Dados, para saber mais sobre o assunto.

Além das informações de banco de dados, o wp-config.php também contém diversas outras configurações e dados de alto nível e confidenciais. Iremos falar sobre elas mais adiante!

Assim, tendo em mente a importância do wp-config.php e das informações armazenadas ali, recomendo fortemente que você não altere-o, a menos que você não tenha nenhuma outra alternativa.

No entanto, se você precisa editar o arquivo de configurações do WordPress, abaixo você verá passo a passo como fazê-lo sem quebrar ou bagunçar seu site.

Mãos à Obra

Antes de fazer qualquer manipulação e edição no wp-config.php, criar um backup do seu site WordPress é recomendável! Não deixe de ver os 10 Populares Backup Plugins para WordPress.

Então, a primeira coisa a fazer é um backup completo do sistema. Pois o wp-config.php é crucial para o funcionamento do sistema WP e qualquer erro, mesmo que pequeno, pode deixar seu site inacessível.

Você vai precisar também de um programa como o FileZilla para acesso FTP aos arquivos do site em seu servidor de hospedagem. Esse tipo de programa, chamado de FTP Client, permite a transferência de arquivos entre o seu computador e o servidor.

Além do FileZilla, você também pode utilizar algum Editor de Código que faça ligação FTP com o servidor – exemplo: AptanaStudio, DreamWeaver, dentre outros. É necessário que você tenha em mãos as informações para conexão FTP, como: host, usuário e senha. Se você tem dúvidas sobre tais dados de login FTP, peça ajuda ao seu servidor de hospedagem para obtê-las.

Utilizando o FileZilla

Para este tutorial, eu utilizarei o FileZilla para conexão ao meu servidor e um Editor de Texto, como o Notepad, para editar as informações do wp-config.php.

Então, após conectarmos ao servidor do nosso site WordPress, podemos encontrar o wp-config.php na pasta root ou raíz – isso quer dizer que vai estar entre os primeiros arquivos listados no servidor.

Perceba que no FileZilla, os arquivos do lado esquerdo são referentes as pastas do meu computador e na direita, aos arquivos e pastas do servidor de hospedagem do meu site.

Clique com o botão direito em cima do arquivo wp-config.php e escolha Baixar para fazer download. Lembre-se de na lateral esquerda, acessar a pasta ou local onde você quer que o arquivo baixado seja colocado. Assim, no momento do download o arquivo será salvo onde você estiver com acesso ativo.

Eu escolhi a pasta Desktop, que é referente a Área de Trabalho no meu computador.

Entendendo o wp-config.php

Para a gente começar, quero que você veja o código completo e padrão do wp-config.php. Você pode visualizá-lo abaixo ou clicando para ver no Git do WordPress.


 

Nos arquivos de instalação do WordPress vem um arquivo chamado wp-config-sample.php. É baseado nele que o nosso wp-config.php é gerado e tem as nossas informações de banco de dados inseridas.

Perceba que todo o código vem muito bem documentado. E que todas as configurações são definidas utilizando constantes PHP.

define( 'constant_name' , 'value');

A seguir, vou te explicar tim tim por tim tim.

Configurações MySQL

Dentro do wp-config.php a partir da seção “MySQL Settings“, nós temos as informações de conexão com o banco de dados – host, nome do banco, nome de usuário, senha, etc.

// ** MySQL settings - You can get this info from your web host ** //
/** Nome do banco de dados */
define('DB_NAME', 'database_name_here');
/** usuário do banco de dados */
define('DB_USER', 'username_here');
/** senha do banco de dados */
define('DB_PASSWORD', 'password_here');
/** Nome do host */
define('DB_HOST', 'localhost');
/** Database Charset to use in creating database tables. */
define('DB_CHARSET', 'utf8');
/** The Database Collate type. Don't change this if in doubt. */
define('DB_COLLATE', '');

Assim, se você por algum motivo precisa alterar as informações para conexão com o banco de dados do seu site, basta inserir as novas informações. Por exemplo, onde tem “database_name_here” você deve preencher com o nome do banco de dados que você quer conectar.

De modo geral, apenas o nome do banco, usuário e senha  precisam ser configurados nesta parte.

Chaves de Autenticação

Authentication Keys ou Chaves de Autenticação são chaves de segurança geradas para garantir a segurança e confiabilidade do seu site WordPress. Elas são formadas por uma forte encriptação para sessões de login de usuário e cookies gerados pelo próprio sistema do WP.

/**#@+
 * Authentication Unique Keys and Salts.
 *
 * Change these to different unique phrases!
 * You can generate these using the {@link https://api.wordpress.org/secret-key/1.1/salt/ WordPress.org secret-key service}
 * You can change these at any point in time to invalidate all existing cookies. This will force all users to have to log in again.
 *
 * @since 2.6.0
 */
define('AUTH_KEY',         'put your unique phrase here');
define('SECURE_AUTH_KEY',  'put your unique phrase here');
define('LOGGED_IN_KEY',    'put your unique phrase here');
define('NONCE_KEY',        'put your unique phrase here');
define('AUTH_SALT',        'put your unique phrase here');
define('SECURE_AUTH_SALT', 'put your unique phrase here');
define('LOGGED_IN_SALT',   'put your unique phrase here');
define('NONCE_SALT',       'put your unique phrase here');
/**#@-*/

Se por algum motivo você achar que as chaves geradas no momento da instalação estão comprometidas, você pode gerar novas chaves de segurança WordPress, copiar e colar.

Detalhe importante: se você alterar as Chaves de Autenticação, todos os usuários logados – inclusive o Admin, serão deslogados (logout). Sendo necessário realizar novamente o processo de login.

Prefixo para Tabelas do Banco de Dados

Logo após a área de Authentication Keys (Chaves de Autenticação), nós encontramos a seção de configuração WordPress Database Table Prefix. Em português claro, Prefixo para Tabelas de Banco de Dados WordPress.

/**
 * WordPress Database Table prefix.
 *
 * You can have multiple installations in one database if you give each
 * a unique prefix. Only numbers, letters, and underscores please!
 */
$table_prefix  = 'wp_';

Por padrão o prefixo vem configurado como wp_. Você pode mudar esse prefixo no momento da instalação do WordPress ou no wp-config.php. Entretanto, respeite o underline após o prefixo sempre! Exemplo de novo prefixo: cwp_

Se for mudar no arquivo de configuração, é necessário que as tabelas, se já existirem, tenham o prefixo que será informado – caso contrário, você vai se deparar com Erro de Banco de Dados.

É recomendado criar um prefixo personalizado para as tabelas. Isso porque dificulta a investida de hackers por meio de ataques ao seu banco de dados MySQL.

WordPress Debugging Mode

Para desenvolvedores e usuários curiosos que querem testar funções em seu WordPress, habilitar o debugging mode é interessante. Pois o debug é recomendado para testes!

Por padrão o modo de debug vem desativado, ocultando qualquer notificação que o PHP gere durante a execução do código.

Ativar o debugging mode no WordPress é muito fácil. Dentro do wp-config.php você precisa definir a respectiva constante com o valor de TRUE.

define('WP_DEBUG', true);

Para desativar, não permitindo que seus visitantes e nem você visualize notificações PHP, deixe o valor da contante como FALSE.

define('WP_DEBUG', false);

Configuração de Absolute Path

A última parte de configurações essenciais do wp-config.php para funcionamento do seu WordPress é a de absolute path ou caminhos absolutos.

O caminho absoluto é usado para configurar variáveis WordPress e arquivos inclusos para sua instalação. Então, aqui você não precisa mudar nada.

Dicas Práticas

Agora que você já entendeu a importância e estrutura das informações, dados e configurações dentro do wp-config.php, vou te passar algumas dicas legais que você pode querer implementar em seu site. Tudo utilizando esse arquivo de configuração.

Desabilitar Atualizações Automáticas do WordPress

O WordPress, por padrão, atualiza o sistema do seu site assim que uma nova versão do CMS é lançada. É excelente para manter o seu WP atual, com as ferramentas mais novas e tecnologias mais seguras.

No entanto, se você não tem certeza de que seus plugins e temas se manterão compatíveis com a nova atualização do WordPress, desabilitar as atualizações automáticas para o WordPress é muito interessante.

Se é isso que você quer, basta copiar e colar a linha abaixo para seu wp-config.php.

define( 'WP_AUTO_UPDATE_CORE', false );

Alterar URLs do Site

Para quando precisamos alterar as URLs do nosso site WordPress, podemos acessar em nossa Dashboard a parte de Configurações > Geral e informar o novo domínio e endereço do nosso site.

Entretanto, como que a gente faz se não temos acesso ao Painel Administrativo (Dashboard)? Precisaremos recorrer ao wp-config.php.

Assim, no código abaixo você precisa apenas adicionar a sua nova URL e salvar dentro do wp-config.php

define('WP_HOME','http://seunovosite.com.br');
define('WP_SITEURL','http://seunovosite.com.br');

Dica importante: quando alteramos o domínio do nosso site, precisamos manter nossas regras de SEO atualizadas e pertinentes ao novo site. Recomendo que você veja o nosso Guia do Iniciante para Search Engine Optimization (SEO).

Limitar Revisões para Posts

O WordPress tem um sistema inteligente para salvar automaticamente posts no momento em que estamos editando. Isso é muito útil pois permite recuperar conteúdo antigo e ainda evita perder aquilo que criamos – por algum erro que venha a ocorrer, como esquecer de clicar em “salvar” e fechar a página.

Por isso, para que seu sistema não armazene demasiadas versões, você pode definir um número para limitar as revisões para posts.

Copie e cole a linha de código abaixo, alterando apenas o número para a quantia de revisões que deseja limitar.

define( 'WP_POST_REVISIONS', 5 );

Conclusão

wp-config.php é um arquivo fundamental para o funcionamento e segurança do seu site WordPress. As informações mais importantes do seu site – como acesso a banco de dados e chaves de autenticação, são armazenadas ali.

É fundamental o cuidado com a edição deste arquivo e também com a segurança para o acesso aos arquivos do seu WordPress. Veja nossas dicas sobre as Melhores Práticas para Garantir a Segurança do WordPress e aprenda como garantir que as permissões de diretórios e arquivos do seu servidor estejam corretas.

De forma alguma é recomendado começar a manipular o wp-config.php sem antes ter um backup completo do seu site ou pelo menos, do específico arquivo que será editado.

Se você gostou desse artigo considere compartilhar nas redes sociais. Siga-nos nas redes sociais para acompanhar mais artigos como esse. Se de alguma forma este artigo lhe foi útil deixa seu comentário abaixo para podermos saber a sua opinião.

Fonte: canalwp.com

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *